Centeio mais antigo da Península Ibérica descoberto no Norte de Portugal e Galiza

Uma equipa internacional liderada por investigadores portugueses divulgou esta quinta-feira um estudo que permite conhecer o centeio mais antigo da Península Ibérica e discute a cronologia e o contexto histórico em que esta espécie foi introduzida e cultivada nesta região.

De acordo com os investigadores, os grãos e restos de espigas de centeio mais antigas da Península Ibérica datam da Idade do Ferro, nomeadamente de um período entre o século III a.C. e a primeira metade do século I a.C., foram recolhidos nos sítios arqueológicos do Freixo/Tongobriga (Marco de Canaveses), Crastoeiro (Mondim de Basto) e Castro de São Domingos (Lousada) no Norte de Portugal, bem como no Castelo Pequeno de Santigoso (A Mezquita) na Galiza.

Fonte: observador.pt, 11 de Maio de 2023

Leia o artigo original aqui.

Partilhe este artigo nas suas redes sociais:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *